sast e dast

O que é SAST e DAST?

Os principais testes de segurança para aplicativos, que são o SAST e o DAST possuem vantagens e aplicações diferentes. Conheça todos os detalhes aqui!

Não é de hoje que percebemos que o mercado está em plena expansão quando falamos de aplicativos e soluções em nuvem, e por isso as empresas estão cada vez mais preocupadas com a segurança dos seus sistemas e dados. O bom é que atualmente também existem centenas de ferramentas projetadas para lidar com esses riscos e corrigir problemas antes que um ataque ocorra. Duas das soluções mais usadas são o SAST e o DAST.

Afinal, existem milhares de riscos de segurança para todos os tipos de aplicações. E o SAST – Static Application Security Testing, que pode ser traduzido como software estático de teste de segurança de aplicativos, além do DAST – Dynamic Application Security Testing, traduzido para software dinâmico de teste de segurança de aplicativos, são ótimas formas de impedir os principais problemas.

Confira a partir de agora o que é de fato cada um desses modelos de teste aplicado no processo de DevSecOps, quais as principais diferenças entre eles e quais as vantagens de utilizá-los na prática.

O que é SAST e DAST?

Iniciando com as definições, podemos dizer que o DAST é uma metodologia de teste de segurança na qual um aplicativo em execução é testado de fora, o tratando como uma caixa preta. Na prática, um testador que usa o modelo DAST examina um aplicativo quando ele está em execução e tenta ‘hackeá-lo’, simulando o que um invasor faria.

No outro extremo dos testes de segurança dentro do processo de DevSecOps está o SAST, que é uma metodologia de teste de caixa branca. Um testador que usa o SAST examina o aplicativo de dentro para fora, pesquisando problemas no seu código-fonte, buscando condições que indicam que uma vulnerabilidade de segurança pode estar presente diretamente no código.

Um ponto importante de se destacar no SAST é que ele não executa seu código.

Vantagens e aplicações dos testes de segurança SAST e DAST

Agora que entendemos melhor a definição de cada um desses tipos de testes e as diferenças entre eles, vamos conhecer agora as principais vantagens que cada modelo oferece e também sobre a aplicação dentro das organizações.

Vantagens de utilizar o SAST:

  • ajuda a encontrar problemas mais cedo, antes da implantação;
  • garante a conformidade com as diretrizes e padrões de codificação sem realmente executar o código;
  • como olha diretamente para o seu código, fornece informações detalhadas que sua equipe de engenharia pode usar facilmente para corrigir os problemas.

Vantagens de utilizar o DAST:

  • encontra problemas de tempo de execução que não podem ser identificados pela análise estática;
  • identifica mais rapidamente problemas de autenticação e configuração de servidores;
  • lista as falhas que ficam visíveis apenas quando um usuário de fato efetua um login.

Falando da aplicação, SAST e DAST são frequentemente usados ​​em conjunto porque o SAST não encontra erros durante o tempo de execução e o DAST não sinaliza erros de codificação. Nesse caso, ambos os modelos são aplicáveis e complementares.

O SAST tem um bom desempenho quando se trata de encontrar um erro em uma linha de código, mas geralmente não identifica questões relacionadas ao ambiente de execução da aplicação. Apesar deste detalhe desse tipo de teste, ele continua sendo o favorito entre as equipes de desenvolvimento.

No final das contas, utilizando os principais modelos de testes de segurança fica muito mais fácil para uma organização detectar problemas e fazer as alterações necessárias para garantir um maior nível de segurança nos seus sistemas.

E se você quer contar com um trabalho de excelência, garantindo não só o melhor resultado com o SAST e DAST mas também com toda a camada de nível de segurança que sua empresa precisa para seus sistemas, conheça os serviços que a Nova8 Cybersecurity pode oferecer!

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *